Campo Grande / MS Terça-feira, 15 de Outubro de 2019

Escolha sua cidade

Campo Grande Água Clara Alcinópolis Amambai Anastácio Anaurilândia Angélica Antônio João Aparecida do Taboado Aquidauana Aral Moreira Bandeirantes Bataguassu Batayporã Bela Vista Bodoquena Bonito Brasilândia Caarapó Camapuã Caracol Cassilândia Chapadão do Sul Corguinho Coronel Sapucaia Corumbá Costa Rica Coxim Deodápolis Dois Irmão do Buriti Douradina Dourados Eldorado Fátima do Sul Figueirão Glória de Dourados Guia Lopes da Laguna Iguatemi Inocência Itaporã Itaquiraí Ivinhema Japorã Jaraguari Jardim Jateí Juti Ladário Laguna Carapã Maracaju Miranda Mundo Novo Naviraí Nioaque Nova Alvorada do Sul Nova Andradina Novo Horizonte do Sul Paraíso das Águas Paranaíba Paranhos Pedro Gomes Ponta Porã Porto Murtinho Ribas do Rio Pardo Rio Brilhante Rio Negro Rio Verde de Mato Grosso Rochedo Santa Rita do Pardo São Gabriel do Oeste Selvíria Sete Quedas Sidrolândia Sonora Tacuru Taquarussu Terenos Três Lagoas Vicentina

Notícias / Polícia

08.10.2019 às 08:48

Família luta para trazer corpo de brasileira morta por namorado em Portugal

Redação UOL

O pedreiro Werleis da Silva Marques, 36, está à frente de uma campanha para arrecadar dinheiro para trazer a irmã, Camila da Silva Mendes, de Arruda dos Vinhos, em Portugal, para ser enterrada em Ipatinga, no interior de Minas Gerais.

O corpo da jovem, que tinha 30 anos, foi encontrado dentro de uma mala de viagem na última quarta-feira (2). De acordo com a polícia portuguesa, ela foi assassinada a facadas pelo namorado e primo de primeiro grau, Robson Mandela, 38, com quem estava se relacionando há cinco meses.

"O que aconteceu com ela nem a pior pessoa do mundo merece", diz Werleis em entrevista por telefone. "Ela era tão amigável, uma pessoa extraordinária, e agora corre o risco de ser enterrada em um país onde não nasceu, como uma indigente, como se não tivesse família. É muita tristeza."

Werleis foi, na segunda-feira (7), até uma funerária em Ipatinga, onde descobriu que a família precisará desembolsar cerca de R$ 30 mil para fazer o traslado do corpo de Camila. Caso a família opte pelo sepultamento da jovem em Portugal, os custos serão de R$ 16 mil. "Mas gostaríamos que pelo menos minha mãe e um acompanhante para ela pudessem estar presentes no enterro de minha irmã", diz o pedreiro.

"Essa é a nossa maior preocupação nesse momento, que a gente possa ter a oportunidade de dar um último adeus. Queremos enterrá-la como um ser humano." 

Comentários
informe o texto a ser procurado
Voltar ao topo