Campo Grande / MS Terça-feira, 17 de Setembro de 2019

Escolha sua cidade

Campo Grande Água Clara Alcinópolis Amambai Anastácio Anaurilândia Angélica Antônio João Aparecida do Taboado Aquidauana Aral Moreira Bandeirantes Bataguassu Batayporã Bela Vista Bodoquena Bonito Brasilândia Caarapó Camapuã Caracol Cassilândia Chapadão do Sul Corguinho Coronel Sapucaia Corumbá Costa Rica Coxim Deodápolis Dois Irmão do Buriti Douradina Dourados Eldorado Fátima do Sul Figueirão Glória de Dourados Guia Lopes da Laguna Iguatemi Inocência Itaporã Itaquiraí Ivinhema Japorã Jaraguari Jardim Jateí Juti Ladário Laguna Carapã Maracaju Miranda Mundo Novo Naviraí Nioaque Nova Alvorada do Sul Nova Andradina Novo Horizonte do Sul Paraíso das Águas Paranaíba Paranhos Pedro Gomes Ponta Porã Porto Murtinho Ribas do Rio Pardo Rio Brilhante Rio Negro Rio Verde de Mato Grosso Rochedo Santa Rita do Pardo São Gabriel do Oeste Selvíria Sete Quedas Sidrolândia Sonora Tacuru Taquarussu Terenos Três Lagoas Vicentina

Notícias / Polícia

09.09.2019 às 17:28 - Atualizada em 13.09.2019 às 14:43

Condenado que estuprou adolescente e obrigou que a irmã filmasse está foragido

Uma foto do criminoso foi divulgada pela Polícia Civil para que a população ajude a encontrá-lo.

Gabriel Neves

José Maria Rodrigues Pereira, de 41 anos, condenado desde 1998 por estupro, furto e roubo que cumpria pena em regime semiaberto na Colônia Penal Agroindustrial da Gameleira, foi identificado nesta segunda-feira (09), pela Polícia Civil (PC), como o responsável por ter invadido uma casa, estuprado duas irmãs e agredido um bebê na última quinta-feira (05).

Segundo a Delegada Anne Karine Sanches Trevisan, da DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), foi possível encontrá-lo após acharem um boné, com o apelido do autor bordado, perdido na casa das vítimas, ele ainda deixou digitais espalhadas pelos imóveis da residência que foram confirmadas pela perícia.

A delegada afirmou que José Maria cumpria pena em regime semiaberto e saía do presídio todas as manhãs para trabalhar em uma fábrica. Na data do corrido, o autor já estava dentro da residência aguardando as vítimas ficariam sozinhas. No momento em que mãe foi saiu da casa, a filha mais velha, de 16 anos, foi fechar o portão, momento em que foi abordada e rendida.

O homem abordou a menina, entrou na casa e antes de cometer os atos criminosos bebeu leite e comeu bolo, enquanto ameaçava as vítimas com uma faca e utilizando uma corda para amarra-las.

José obrigou que a garota de 12 anos filmasse a irmã mais velha sendo estuprada, ele ainda agrediu o bebê que estava chorando e cometeu atos libidinosos contra a vítima de 12 anos. Na fuga ele trancou as vítimas na casa e pediu que elas contassem até 200, para depois fugir.

Anne explicou que o celular usado para fazer a filmagem era o celular da vítima que foi roubado junto com outro telefone. Ainda segundo a delegada, com as provas colhidas foi pedido a prisão temporária e expedido um mandado de busca e apreensão na casa do suspeito.

Os policiais foram até a Gameleira para prendê-lo, mas ele fugiu. Porém na casa em que ele vivia com a esposa, no bairro Santo Eugênio, a equipe executou o mandato e recuperou os celular furtados, junto com um aparelho medidor de pressão arterial.

A delegada o considerou como “violento e de alta periculosidade”. A Polícia Civil divulgou uma foto de José Maria com o intuito de que a população possa ajudar a localizá-lo. Ele também é suspeito de cometer outros estupros, nos dias 3 e 4, e o envolvimento dele em outros crimes do tipo não é descartado.

Comentários
informe o texto a ser procurado
Voltar ao topo