Campo Grande / MS Terça-feira, 17 de Setembro de 2019

Escolha sua cidade

Campo Grande Água Clara Alcinópolis Amambai Anastácio Anaurilândia Angélica Antônio João Aparecida do Taboado Aquidauana Aral Moreira Bandeirantes Bataguassu Batayporã Bela Vista Bodoquena Bonito Brasilândia Caarapó Camapuã Caracol Cassilândia Chapadão do Sul Corguinho Coronel Sapucaia Corumbá Costa Rica Coxim Deodápolis Dois Irmão do Buriti Douradina Dourados Eldorado Fátima do Sul Figueirão Glória de Dourados Guia Lopes da Laguna Iguatemi Inocência Itaporã Itaquiraí Ivinhema Japorã Jaraguari Jardim Jateí Juti Ladário Laguna Carapã Maracaju Miranda Mundo Novo Naviraí Nioaque Nova Alvorada do Sul Nova Andradina Novo Horizonte do Sul Paraíso das Águas Paranaíba Paranhos Pedro Gomes Ponta Porã Porto Murtinho Ribas do Rio Pardo Rio Brilhante Rio Negro Rio Verde de Mato Grosso Rochedo Santa Rita do Pardo São Gabriel do Oeste Selvíria Sete Quedas Sidrolândia Sonora Tacuru Taquarussu Terenos Três Lagoas Vicentina

Notícias / Economia

09.09.2019 às 15:47

Campo Grande está entre as 5 melhores cidades do Brasil para abrir uma franquia, diz consultoria

Para montar o ranking, a consultoria cruzou dados, como as taxas de renda medidas de 2010 a 2018 pelo IBGE e o poder de compra da população.

Fernanda Muller

Campo Grande está entre as dez melhores cidades brasileiras para abrir uma franquia, é o que diz um estudo da Goakira Consultoria que listou as 10 cidades mais promissoras para se ter um negócio e classificou a capital sul-mato-grossense na quinta posição.

Dentre as cidades que detêm 20% do potencial nacional de consumo, segundo a consultoria, estão, em ordem no ranking: Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), Maceió (AL), Santo André (SP), Campo Grande (MS), Belo Horizonte (MG), Guarulhos (SP), Curitiba (PR), São Luís (MA) e Campinas (SP).

O estudo “As 10 Melhores Cidades para Investir em Franquia no Brasil” usou informações do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e dados das empresas Economapas e Geofusion.

A consultoria cruzou os dados de alguns indicadores, como as taxas geométricas de crescimento anual da população e da renda medidas de 2010 a 2018 pelo IBGE e o poder de compra da população.

“Avaliamos que, para ser considerada boa para investimento em franquias, uma cidade precisaria ter as duas taxas geométricas [de crescimento anual de renda e de população] positivas, pois isso indica que há população crescente e renda média domiciliar crescente”, disse Deborah Machado, consultora sênior da empresa.

No ranking das 26 Capitais e Distrito Federal com relação ao saldo de emprego registrado, o levantamento do CAGED / Ministério do Trabalho do mês de julho apontou Campo Grande na 9ª posição, ficando à frente capitais como Cuiabá (MT) na 10ª e Rio de Janeiro (RJ) 27ª.

“Os municípios que aparecem com essas variáveis positivas ou não foram impactados pela crise ou estão em crescimento econômico.” Segundo Deborah Machado, os municípios com taxas positivas foram listados de acordo com o poder de consumo. “Entraram no ranking cidades que têm população e renda em expansão e maior quantidade de dinheiro disponível nos domicílios para serem gastos de forma variada”, afirmou. De acordo com dados de 2018 da consultoria, o potencial de consumo total do Brasil girou em torno de R$ 4 trilhões.

Comentários
informe o texto a ser procurado
Voltar ao topo