Campo Grande / MS Domingo, 25 de Agosto de 2019

Escolha sua cidade

Campo Grande Água Clara Alcinópolis Amambai Anastácio Anaurilândia Angélica Antônio João Aparecida do Taboado Aquidauana Aral Moreira Bandeirantes Bataguassu Batayporã Bela Vista Bodoquena Bonito Brasilândia Caarapó Camapuã Caracol Cassilândia Chapadão do Sul Corguinho Coronel Sapucaia Corumbá Costa Rica Coxim Deodápolis Dois Irmão do Buriti Douradina Dourados Eldorado Fátima do Sul Figueirão Glória de Dourados Guia Lopes da Laguna Iguatemi Inocência Itaporã Itaquiraí Ivinhema Japorã Jaraguari Jardim Jateí Juti Ladário Laguna Carapã Maracaju Miranda Mundo Novo Naviraí Nioaque Nova Alvorada do Sul Nova Andradina Novo Horizonte do Sul Paraíso das Águas Paranaíba Paranhos Pedro Gomes Ponta Porã Porto Murtinho Ribas do Rio Pardo Rio Brilhante Rio Negro Rio Verde de Mato Grosso Rochedo Santa Rita do Pardo São Gabriel do Oeste Selvíria Sete Quedas Sidrolândia Sonora Tacuru Taquarussu Terenos Três Lagoas Vicentina

Notícias / Cultura

13.08.2019 às 16:03 - Atualizada em 14.08.2019 às 08:29

Ator João Carlos Barroso morre aos 69 anos

Barroso lutava contra um câncer e estava fora da TV desde 2017

Maurício Ribeiro

Morreu nesta segunda-feira (12), aos 69 anos, o ator João Carlos Barroso que lutava contra um câncer. A informação foi confirmada por familiares e amigos.

Barroso trabalhou em novelas como Roque Santeiro e O Bem Amado, além de humorísticos como Trapalhões e Zorra Total. Ele também atuou como dublador no filme A Espada Era Lei (1963) dando voz a Arthur.

O último trabalho do ator na TV foi como o delegado Mesquita na novela global Sol Nascente, em 2016 e 2017. João não tinha mais contratado com a emissora. De acordo com a sobrinha Ghis Lima, a morte aconteceu às 19h de ontem.

Nascido no Rio de Janeiro, em 1950, quando criança João sonhava em ser jogador de futebol. Atuou pela primeira vez em 1961, quando foi convidado para fazer um teste para um filme, e passou. Foi assim que entrou para o elenco de Pedro e Paulo.

Nos anos 70, já na TV Globo, participou de Estúpido Cúpido, a última novela em preto e branco, trabalhou também na primeira a cores, dando vida ao foi filho de Lima Duarte, o Eustórgio, em O Bem Amado. Em 1985 João foi Toninho Jiló em Roque Santeiro.

Comentários
informe o texto a ser procurado
Voltar ao topo